A invasão do ambiente terrestre

Já não é novidade para a ciência de que a vida veio do ambiente aquático, e que dependiam impreterivelmente  viver na água para a sua sobrevivência. Mas então como surgiram os primeiros vertebrados terrestres? Esses animais são chamados de tetrápodes, mas não estamos aqui para a sua definição, e sim para a sua origem.

Para isso vamos voltar cerca de 400 milhões de anos para entender como tudo aconteceu.

neil shubin  u. of chicago

As invasões do ambiente terrestre tiveram sua origem a partir de peixes com nadadeiras lobadas, ou seja, nadadeiras com esqueleto ósseo e musculatura carnosa, chamados de peixes pulmonados ancestrais. Esses peixes de água doce faziam excursões  para fora d’água para fugir de predadores, e foi assim que garantiram sua gloriosa fama de adaptação ao ambiente em questão.

A seleção natural fez o seu papel de eleger o mais adaptável, e assim de nadadeiras foram originando os primeiros membros animais. Quanto melhor a adaptação ao meio terrestre mais o animal teria chances de sobreviver, uma vez que não possuía predadores e uma infinidade de nutrientes para usufruir.

ib usp

Os tetrápodes origina-se com os anfíbios há 370 milhões de anos atrás, com seus dois pares de patas e seu rebolado invejável.

Os anfíbios tinham um vasto mundo para explorar, já que podia andar tranquilamente sem predadores. Porém não bastava saber andar no solo terrestre, na sua fase reprodutiva ainda dependiam do ambiente aquático para ovular, e caso passasse muito tempo longe da água seu corpo ressecaria.

O maior anfíbio vivo atualmente e feitor de um papel importante na evolução é a salamandra gigante chinesa. Ela respira através da sua pele, absorvendo o oxigênio da água, mas também pode respirar o ar atmosférico. O oxigênio é absorvido pela corrente sanguínea a partir de dois sacos infláveis com paredes permeáveis (pulmões). Um sistema respiratório simples, porém foi o primeiro tipo de pulmão que os animais tiveram.

Seguindo a linha evolutiva da adaptação terrestre, encontramos os répteis, há cerca de 300 milhões de anos. A sua principal inovação foram os ovos amnióticos, com sua casca semipermeável e impedido de ressecação, ou seja, eles não dependiam mais da água para depositar seus ovos. Sua pele é revestida de queratina, isso cria uma barreira impedindo que sua água interna saia. Com essas características nada podia impedi-los de explorar terra a fora, podendo então se estabelecer nos ambientes mais secas.

Os répteis foram os primeiros vertebrados adaptados à vida em lugares secos, embora alguns animais deste grupo são aquáticos, como as tartarugas, a maioria se perpetuou em terra firme. Os dinossauros foram um dos répteis que mais se “deram bem”, em relações evolutivas, como o maior vertebrado terrestre de todos os tempos. E perpetuou a sua espécie por 100 milhões de anos até a sua extinção.

Podemos dizer que essa inovação evolutiva foi uma das mais importantes, inclusive para filogenética 16.pngnós, seres humanos, que fazemos parte da linha evolutiva dos tetrápodes, no nosso caso, bípedes. Evoluímos a partir dos mamíferos,  e aqui estamos nós totalmente dependentes do ambiente terrestre.

 

 

Referências:

http://www.ib.usp.br/~rpavao/evsn/tetrap.htm

Livro “zoologia dos vertebrados” – Universidade Castelo Branco. Disponível em http://arquivos.castelobranco.br/data/publico/instrucionais/ciencias_biologicas/zoologia_vertebrados_I.pdf

Documentário “Triunfo dos Vertebrados” – BBC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s